12 de outubro de 2011

Ah, Mamãe

Ah, mamãe
Professor me tirou meio ponto
Disse que sou meio tonto
E que não adianta reclamar

Ah, mamãe
Ele disse que eu sou muito preto
Que não sei escrever direito
Que morro não é lugar
De gente morar

Por que, se mamãe disse que eu era bonito
Ele me achou esquisito?
Ah, Por quê?
Ele disse que eu pareço bandido
Mas eu não sou nada disso
Que que é que eu vou fazer?

Ah, mamãe
Aninha me chamou de pivete
Depois me cuspiu um chiclete
Disse que eu sou um cocô

Ah, mamãe
Por que que você tá chorando?
Que que você tá falando?
Eu não consigo entender

Ah, mamãe
Por favor não faça isso
Essa faca não é pra isso
Por favor deixa isso lá

Ah, mamãe
Quem é que vai de mim cuidar?
Se a senhora se matar
Quem é que vai me abraçar
Quando o mundo me esnobar?

Ah, mamãe
Então, me mata também
Que já que eu não sou ninguem
Deixa esse lugar para algum doutor

3 comentários:

  1. Esse é àquele tipo de texto, feito para pensar. Parabéns Nathan

    ResponderExcluir
  2. para pessoas que se acham inferiores as outras leiam e reflitam beijos

    ResponderExcluir

OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO!