30 de junho de 2011

Primeiro casamento gay do Brasil pode ser anulado

Primeiro casamento gay do Brasil pode ser anulado, dizem juristas

fonte: BBC
Casal gay se dá as mãos durante manifestação em Brasília. Foto: AFP
Celebração ocorreu em SP; para especialistas, caso ainda pode ser contestado na Justiça
O primeiro casamento gay do Brasil, realizado nesta terça-feira em Jacareí (SP), pode ser contestado na Justiça e acabar sendo considerado nulo, segundo afirmaram juristas ouvidos pela BBC Brasil.
O casamento ocorreu de acordo com decisão do juiz da 2ª Vara da Família e das Sucessões de Jacareí, Fernando Henrique Pinto, após um parecer favorável do Ministério Público de São Paulo.

No entendimento do jurista Ives Gandra Martins, o casamento homossexual, nos termos atuais, fere o parágrafo 3º do artigo 226 da Constituição Federal, que, segundo ele, prevê que apenas casais heterossexuais podem se casar.Os noivos, Luiz André de Rezende Moresi e José Sérgio Santos de Sousa, estão juntos há oito anos e viviam em regime de união estável. A conversão da união estável em casamento ocorreu no Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais de Jacareí.
Para Gandra, qualquer pessoa ou entidade - como o Ministério Público e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por exemplo - pode entrar na Justiça com uma ação de inconstitucionalidade e contestar a união.
O jurista afirmou que, se o caso for para o Supremo Tribunal Federal (STF), a aprovação do casamento gay é uma possibilidade concreta, de acordo com a tendência de decisões recentes tomadas pelos ministros.
Em 5 de maio, o Supremo decidiu, por unanimidade, reconhecer a união estável para casais do mesmo sexo, ao julgar ações ajuizadas pela Procuradoria-Geral da República e pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral.
"Do ponto de vista constitucional, o STF teria de dizer que não pode (haver casamento gay)", disse Gandra. "Mas com essa nova visão dos ministros, de agir com um certo ativismo judicial, acredito que isto possa ser aprovado".
Isonomia
Já para o professor de Direito Constitucional da PUC Minas Fernando Horta Tavares, a Constituição, embora se refira a gênero no que diz respeito ao casamento, também defende o princípio de isonomia, que garante que todos são iguais perante a lei.
"Esta parece ser a linha mais indicada (para avaliar o casamento gay), mais universalista", disse o professor.
Tavares afirmou que, ao reconhecer a união estável de casais gays, o STF deu um "passo importante" no sentido de conceder isonomia aos homossexuais e abrir espaço para a liberação do casamento entre pessoas do mesmo sexo.
No entanto, o jurista e professor de Direito da Faap Álvaro Villaça Azevedo disse que só será possível afirmar que o STF reconheceu a união estável gay quando sair o acórdão da decisão do tribunal, o que ainda não ocorreu.
No entendimento do jurista, os ministros do Supremo apenas reconheceram que os casais gays têm, por analogia, os mesmos direitos das pessoas que vivem em união estável.
"Uma coisa é aplicar analogicamente as regras da união estável, outra é admitir a união gay como estável", disse Villaça.
Na opinião do jurista, ao dar à união gay a proteção enquanto família, o STF não afronta o artigo 226 da Constituição, que, segundo ele, "não esgota a matéria". No entanto, Villaça entende como inconstitucional a concessão do status de união estável aos casais homossexuais.

Novo Mundo: Bloglândia

“Um homem que escreve não está jamais só”
(Paul Valéry)

Sem ter o que fazer hoje, com três horas de aulas vagas, pus-me a fazer hora na biblioteca da UERJ. Peguei uns dicionários, alguns livros com as capas bonitinhas e uma tese de doutorado com título relacionado a Blogs (sempre escolho livros pela capa e pelo título). Depois de folear todos os livros e caçar palavras em grego aleatoriamente, fiz uso da tal tese intitulada “Blog: da Internet à sala de aula”. A partir daí foram horas lendo o trabalho de Carmen Pimentel.

Confesso que o objeto que despertou o meu interesse foi a palavra Blog e após ser fisgado por ela, um resumo na primeira página conduziu-me a um êxtase viciante. Obviamente, o fato de eu ter um Blog e fazer dele um hobby terapêutico contribuiu de forma incontestável. Gostaria tanto de trazê-los o resumo inicial com o qual me identifiquei (pensei: ela está falando de mim), entretanto, as teses na Biblioteca da UERJ são vedadas a empréstimos. Resta-me agora tentar fazer contato com a autora e buscar o conteúdo e sua autorização.
 
É fascinante como pessoas que nunca se viram podem se conhecer tão bem através de um Blog, um diário pessoal. E quem disse que a internet impede que adolescentes leiam e escrevam? Nossos Blogs salvam a língua!

“Os Blogs são utilizados como confessionário, local de catarse, promoção de si mesmo e até autoconhecimento.”
(Carmen Pimentel - p.15)

28 de junho de 2011

Eu matei meu próprio filho


Foram nove meses com ele na barriga. O peso já fazia meu corpo tombar para frente tentando suster-se sobre duas pernas inchadas. Era como se um parasita se apoderasse do meu corpo, usando-o como casulo. Estava na hora daquele troço nascer e eu estava com tanto medo que pensei em morte.

O relógio marcava oito horas. Estava velho e acabado, mas fora o que o dinheiro pôde comprar. Senti uma dor terrível. Meu corpo era tomado por câimbras. Tentei segurar-me na parede, mas meus braços não correspondiam aos meus comandos. Senti algo descer pela minha vagina. Desejei com todas as minhas forças que fosse urina, mas o chão revelara o sangue que pingava como uma cascata. As pernas inchadas rastejaram até o banheiro. Sentei no vaso, sem mais forças e desmaiei. Mas só por alguns segundos. As contrações eram tão fortes que me fizeram acordar novamente.

Eu sentia meu copo se abrir. Uma dor enorme na vagina como se estivesse sendo rasgada. Tentei gritar. A voz ficou presa na garganta ou se perdeu em minha laringe. Aos poucos sentia aquilo sair de mim, deixando um espaço vazio, um alívio. E logo após o alívio, um choro irritante que se dissipou ao encontrar a água do vaso que a esta altura estaria misturada aos líquidos corpóreos expelidos pelo parto.

Ele era grande demais para ir com a descarga. Senti tanto nojo ao ver aquele bicho retorcendo-se. Senti mais ainda ao ter que colocar minhas mãos dentro do vaso. Abri uma sacola e o coloquei como se fosse uma matéria retornável à sua reciclagem. O lixeiro o levara esta manhã. Aos vizinhos disse apenas que nasceu morto. E quem disser que não que prove, então.

27 de junho de 2011

Vendedor de Bananas


O Vendedor De Bananas (Ney Matogrosso)
Composição:Jorge Ben Jor

Olha a banana
Olha o bananeiro

Eu trago bananas prá vender
Bananas de todas qualidades
Quem vai querer
Olha banana Nanica
Olha banana Maçã
Olha banana Ouro
Olha banana Prata
Olha a banana da Terra
Figo São Tomé
Olha a banana d'Água
Eu sou um menino
Que precisa de dinheiro
Mas prá ganhar de sol a sol
Eu tenho que ser bananeiro
Pois eu gosto muito
De andar sempre na moda
E pro meu amor puro e belo
Eu gosto de contar
As minhas prosas

Olha a banana
Olha o bananeiro

O mundo é bom comigo até demais
Pois vendendo bananas
Eu pretendo ter o meu cartaz
Pois ninguém diz prá mim
Que eu sou um palha no mundo
Ninguém diz prá mim
Vai trabalhar vagabundo

Olha a banana
Olha o bananeiro
Mãe, mãe, mãe
Eu vendo banana mãe
Mãe, mãe
Mãe mas eu sou honrado mãe
Olha a banana
Olha o bananeiro

Número de diabéticos mais que dobra desde 1980

Número de diabéticos mais que dobra desde 1980, diz estudo

Fonte: BBC
Hamburger/AFP
O diabetes do tipo 2 está relacionado com hábitos alimentares pouco saudáveis
O número de adultos com diabetes em todo o mundo mais do que dobrou desde 1980, chegando a quase a 350 milhões de pessoas segundo estudo divulgado na publicação científica Lancet.
Os pesquisadores, em conjunto com a Organização Mundial da Saúde, afirmam que os índices da doença vêm aumentando em quase todas as partes do mundo nos últimos 30 anos.
Uma das principais consequências do aumento seria a sobrecarga dos sistemas de saúde em diversos países.
Dos 347 milhões de diabéticos, 138 milhões vivem na China e na Índia e outros 36 milhões nos EUA e na Rússia.
Estimativas anteriores calculavam que o número de portadores da doença seria de 285 milhões.
"O diabetes pode ser o principal assunto em se tratando de saúde global na próxima década", disse um dos autores do estudo, Majid Ezzati, do Imperial College de Londres.
Ele ressalta que o estudo ainda não reflete a geração de crianças obesas ou acima do peso, portanto predispostas a desenvolver o diabetes em algum momento da vida.
"Não chegamos ao auge desta tendência ainda. E ao contrário da pressão alta e do colesterol, ainda não temos tratamento para o diabetes", disse ele.
O tipo mais comum de diabetes, o 2, é associado com obesidade e um estilo de vida sedentário.
"A menos que desenvolvamos maneiras mais eficientes para detectar pessoas com elevadas taxas de açúcar no sangue e os ajudemos a melhorar suas dietas e praticar atividades físicas para controlar o peso, o diabetes continuará a representar um peso para os sistemas de saúde em todo o mundo", disse Goodarz Danaei, da universidade americana de Harvard, outro coautor do estudo.

23 de junho de 2011

Uma lembrança que eu não consiga apagar



Há uma voz que grita teu nome em mim
Não parecer ser eu, nem os meus sonhos
Há um vício que percorre todo o meu corpo
Como suas mãos a descobrirem-me
Sua respiração injeta-me euforia
Ouço uma voz falando coisas vazias: é a tua
Gostaria de gritar o seu nome
Mas é apenas silhueta

Queria que versos tais fossem perfeitos
Como nosso amor
Mas sua fotografia para o meu mundo todos os dias
As canções que você gostava ainda tocam em mim
Como fossem a melodia do vento

Ainda te procuro em meu quarto
Como se ainda estivesse ali
Como se ainda pudesse abraçar-me
Inadjetivavelmente
Como fosse sorriso perfeito
A iluminar minhas manhãs

Que se dane a métrica perfeita
Que se danem os pronomes e os teus nãos
Que o raio parta o teu não quero mais
Que seja só uma lembrança
Que eu não consiga apagar

Ainda vivem as nossas conversas
Dos nossos assuntos sem nexo e compreensão
Das tuas rizadas estúpidas
Da minha romântica estupefação
Mas a gente não conversa mais
A gente nem se olha com medo de não chorar

Eu passaria minha vida a ouvir seu coração
Deixaria tudo para entender sua razão
Dir-te-ia sim, mesmo querendo dizer não
Usaria mesóclises mesmo sem intenção
Queria poder dizer, mas ainda quero

Machuca Demais

Machuca Demais
Composição: Marcos Maceió / Waldir Luz

Você machuca demais
Esse meu coração
Depois vem chegando, sorrindo
Pedindo perdão
Eu não consigo entender essa louca paixão
Eu não sou dono de mim
Estou nas tuas mãos

Queria poder dizer não
E não te procurar
Cumprir toda vez que eu te digo
Que vou te deixar
Você sempre arranja um jeitinho
Me ganha, me faz um carinho
Faz gostoso, faz gostoso demais

Tira a roupa, fica louca
Você nos meus braços
Do jeito que Deus concebeu
Você e eu
Tira a roupa, fica louca
Eu sempre perdôo você
Eu te amo demais.

22 de junho de 2011

A ondulação no gráfico do amor humano


Os assuntos relacionados aos seres humanos são sempre um tanto intermitentes. Ninguém é normal ou perfeito. Não faz nem tanto tempo assim, os casamentos eram arranjados pela conveniência dos pais dos noivos e o amor “viria depois”. Milênios em que tal filosofia dava certo (ou pelo menos mantinha a sua estabilidade) resolve-se quebrar os tabus: jovens agora decidem pelo amor com quem querem se casar. O amor impera em tudo. As músicas românticas são tão melosas que o Roupa Nova poderia ser facilmente chamado de Favo de Mel. E depois de tantos anos da ditadura do amor, volta-se a moda dos casamentos arranjados ou por conveniência, desta vez por parte de um dos pretendentes. Troca-se o sapato velho que vinha com a roupa nova e veste-se shortinhos socados na bunda e dança-se “quero te dar” ao som de Gaiola das poposudas, lideradas pela voz marcante de Valesca Poposuda. Faz-se sexo como se o ato de penetrar o corpo pudesse ser feito por qualquer pau-de-arara que seja fértil e tenha carro e empresa.

Cada indivíduo possui autonomia corpórea e moral, mas nem por isso ver um casal fazendo sexo oral em cada esquina tenha que ser normal. Bem perto daqui há motéis fazendo promoção a R$15,00. Pelo bem geral e moral da nação faça uso deles. E mesmo quem usa suas casas, peço que mantenham as janelas fechadas (principalmente se a janela fique próxima a um ponto de ônibus).
Pergunto-me até quando isso vai durar? Daqui a pouco cartar-se-ão canções melosas outra vez. Camisinhas serão coisas do passado, pois a moda será casar virgem e para toda a vida, até que a morte os separe. Há um dégradé em ondulação no gráfico do amor humano. E a cada um cabe o seu dia e o seu sexo.

21 de junho de 2011

12º andar

Estou dando uma escapada entre os milhares de afazeres que tenho para ceder ao meu vício de escrever no Blog. Não aguentei depois desta semana quando a acessorista do minha faculdade fez-me uma pergunta idiota. Imagine a cena: eu pego o elevador no térreo e não há garagem no prédio. Peguei o elevador e falei: 12 por favor. A digníssima estava com um fone no ouvido. Subiu, o elevador, até o décimo andar, pegou um monte de gente e desceu. Quando ela viu que eu não saí, perguntou-me: Você tá subindo?. Balancei a cabeça afirmativamente para não dar uma resposta ignorante. Pergunto-me: se eu pego o elevador no térreo e não há garagem para onde eu vou? Para casa daquela infeliz a conhecer o inferno? Essas coisas me estressam!

15 de junho de 2011

Enchendo o papo da galinha

Tenho esse Blog há alguns anos, contudo, em apenas alguns meses ele se tornou meu principal hobby. Aqui coloco as minhas angústias, opiniões, músicas, crônicas, contos, e tudo que se mistura dentro da minha cabeça. Como uma terapia, tornou-se também um delicioso vício de expor o que escrevo. Sempre fui apaixonado por escrever. Nunca fui bom com a fala, somente quando escrevia o que iria falar e programava como ator que sou.

Nos últimos meses esse veículo tem sido a minha ponte para o mundo e através dele conheci pessoas maravilhosas que mudam a minha vida mesmo distante quilômetro e quilômetros. Cada comentário de incentivo, cada sugestão, e até críticas como “por que você não se mata e enterra a cabeça na areia para ver se escreve melhor” que garantem a minha audiência infinitamente crescente.

Por conta do fim do semestre e das constantes provas que tenho que fazer e mais do que tudo estudar, estarei ausente por alguns dias. Mas agradeço de todo coração aos 20.300 acessos que hoje completei. Agradeço às centenas de pessoas de inúmeras etnias, religiões, filosofias, nações e blogs que visitam o meu cantinho na web. Cada linha deste blog carrega a minha dubiedade e foram escritas para olhos humanos, que choram, sorriem e vivem. Obrigado por encherem o papo desta galinha com tantos grãos!

Abraço,

Nathan Rodrigues

13 de junho de 2011

Brasis


Brasis - Seu Jorge
COMPOSIÇÃO : SEU JORGE/GABRIEL MOURA/JOVI JOVINIANO

Tem um Brasil que é próspero
Outro não muda
Um Brasil que investe
Outro que suga...

Um de sunga
Outro de gravata
Tem um que faz amor
E tem o outro que mata
Brasil do ouro
Brasil da prata
Brasil do balacochê
Da mulata...

Tem um Brasil que é lindo
Outro que fede
O Brasil que dá
É igualzinho ao que pede...

Pede paz, saúde
Trabalho e dinheiro
Pede pelas crianças
Do país inteiro
Lararará!...

Tem um Brasil que soca
Outro que apanha
Um Brasil que saca
Outro que chuta
Perde, ganha
Sobe, desce
Vai à luta bate bola
Porém não vai à escola...

Brasil de cobre
Brasil de lata
É negro, é branco, é nissei
É verde, é índio peladão
É mameluco, é cafuso
É confusão
É negro, é branco, é nissei
É verde, é índio peladão
É mameluco, é cafuso
É confusão...

Oh pindorama eu quero
Seu porto seguro
Suas palmeiras
Suas feiras, seu café
Suas riquezas
Praias, cachoeiras
Quero ver o seu povo
De cabeça em pé...(2x)

Que país é esse?


‎"Que país é esse?" Um tal de Cesare Batistti é libertado e inocentado pela justiça enquanto nossos Bombeiros estão presos por terem cometido "atos de vandalismos" e, caso eles sejam libertados, uma tal juíza diz" que pode alimentar mais confusão por aí, seria desmoralização estatal"(sic)... Bem, então cometer assassinato é normal e pleitear dignidade é que é crime? Que coisa..."

Karine Luiz no Facebook

12 de junho de 2011

Tem um elefante no meio da sala

Tem um elefante no meio da sala. O que será que a presidente Dilma teria a dizer sobre isso? Ou ainda nosso digníssimo Antonio Palocci? Quem sabe José Sarney irá expor de maneira sábia o que se passa na nossa nação? E você o que tem a dizer sobre isso?

Nada

Estou escrevendo no meu tablet, por isso, talvez não saia tão espontâneo devido a minha falta de habilidade e coordenação motora para com a tecnologia touchscreen. Queria mais fazer um desabafo em relação à minha vida. Preciso dizer o que estou sentindo. E o que estou sentindo? Nada. Minha motivação se vai bem ao momento em que eu acordo. Não tenho a menor vontade de sair da cama. A vida está tão reticente que penso constantemente em colocar um ponto final ao invés de produzir um novo parágrafo.

Aos que se espantaram com a franqueza do parágrafo anterior convido-lhes a experimentar as minhas atividades dentro do meu ponto de vista antes de usarem de palavras precipitadas. Sou um ser humano e não faço a menor questão em ser escravo da opinião alheia. Vi hoje que milhares de pessoas fizeram prova para a minha universidade e afirmo que não vejo a hora das férias presentearem-me com sua graça. Cada dia suga de mim toda vitalidade. Chego em casa tão sem forças mentais que não consigo sequer escrever no Blog.

Todos os dias faço trufas com a minha mãe. Tem umas 200 na cozinha agora. Está tudo muito rotineiro, muito igual. E tudo tende a piorar. O país está politicamente uma merda. Domingos são dias onde a minha dor de cabeça ataca e chego a tomar 18 comprimidos com frequência. Estou na minha cama em meio a edredons, escrevendo e quase que arrastando os dedos de tanta preguiça. Não há em mim o ânimo que eu gostaria de ter. Não há nada.

11 de junho de 2011

Brilho diferente em olho leva a diagnóstico de câncer em bebê

Brilho diferente em olho leva a diagnóstico de câncer em bebê

A bebê Darcey (BBC)
Amiga identificou brilho estranho no olho de Darcey em fotografia
Ativistas querem que pais sejam alertados sobre uma forma rara de câncer que pode ser detectada através de sinais no olho da criança.
O retinoblastoma, um tumor maligno da retina que afeta crianças com menos cinco anos de idade, pode levar à remoção do olho se houver demora no tratamento.
Detectar a presença do tumor o mais rápido possível pode acabar sendo decisivo - o que pode ser feito com ajuda de uma mera fotografia.
O sinal mais claro do retinoblastoma é um tipo de brilho branco na pupila do olho, causado pelo reflexo da luz do tumor na parte posterior do olho do bebê. Ele pode ser detectado em fotos do rosto da criança, especialmente quando a cor branca de um olho contrasta com a cor do outro olho.
Ali Fryer, mãe do pequeno Darcey, deve à observação de uma amiga o diagnóstico de sua filha de seis meses, que se deu em fevereiro.
“Uma ex-aluna de piano minha viu um pequeno brilho no olho direito de Darcey (em uma foto) e sugeriu que eu a levasse ao médico. Eu a levei na manhã seguinte e nosso médico nos conduziu diretamente para a emergência. Naquela tarde mesmo (o diagnóstico) foi confirmado’’, conta a mãe.
Ali nunca havia ouvido falar dessa condição. Ela e seu marido não tinham ideia do futuro que seria reservado à sua filha. Foi uma época confusa e penosa.
“Se o tumor tivesse sido um pouco maior, o olho dela teria de ser removido. No momento há um chance de que em seis meses a quimioterapia possa salvar seu olho’’, conta a mãe.
Tratamento
Darcey foi submetida a quimioterapia e a exames regulares sob anestesia, para avaliar o seu progresso.
A criança conta com uma chance de 50% de manter o seu olho direito. Há o perigo de que o tumor se propague para o olho esquerdo – mas é raro que isso aconteça.
No momento, a quimioterapia vem reduzindo o retinoblastoma e Darcey está lidando bem com os efeitos colaterais.
Ilustração de retinoblastoma (BBC)
Fotomontagem mostra como foto acusa sintomas de retinoblastoma
A mãe conta que foram prescritos remédios que visam amenizar os efeitos colaterais do tratamento, como uma solução de lactose para combater a constipação, e "um creme maravilhoso para prevenir o ressecamento da pele e a perda de cabelo". "Bem, ela só tem alguns fios, de qualquer maneira", afirma Ali.
A família vem recebendo a visita de enfermeiras duas vezes por semana. Elas monitoram a quimioterapia e realizam testes sanguíneos.
Na Grã-Bretanha, a retinoblastoma afeta um em cada 20 mil bebês por ano e representa 3% dos tipos de câncer no país.
A boa notícia é que 98% das crianças submetidas a tratamento sobrevivem. Mas cerca de 80% das crianças afetadas acabam tendo o olho removido porque a maior parte dos casos não é diagnosticada cedo o suficiente.
Prevenção
Ashwin Reddy, cirurgião ocular infantil e perito em retinoblastoma do Royal London Hospital diz que o tumor é capaz de matar.
“Detectar o reflexo branco ou brilho branco no olho pode fazer uma diferença vital porque, assim, o tumor não vai estar tão evoluído e nós não seremos obrigados a remover o olho’’, afirma.
A quimioterapia é o tratamento padrão para o retinoblastoma, mas também podem ser usados terapia a laser e radioterapia.
Um tipo relativamente novo de quimioterapia no qual medicamentos são submetidos diretamente ao olho por meio de uma artéria na perna evita as tradicionais complicações decorrentes da quimioterapia tradicional, que é aplicada através de uma linha intravenosa central.
Mas ainda não há garantias de que novos tratamentos sejam bem-sucedidos.
Crianças que acabam tendo de ter seu olho removido podem tê-lo substituído por um olho artificial aplicado seis semanas após a operação.
Ali Fryer adverte para a a necessidade de detectar os sinais da retinoblastoma ainda no estágio inicial.
“Se você constatar algo incomum no olho de seu bebê ou de sua criança, por favor leve-a ao médico. Pode muito bem não ser nada e você poderá permanecer tranquilo. Ou pode ser algo que exige tratamento. E se for retinoblastoma, você poderá salvar os olhos de sua criança, se não a própria vida dela.’’

Fonte: BBC

10 de junho de 2011

Vencendo um vício


Eu quero comprar tanta coisa. Eu quero ter tanta coisa. Não há o que ser. Só o que ter. Não sei se saio comprando por impulso, ou porque sou viciado em comprar. Sei que gastar dinheiro é muito bom.

Estou passando pelo teste de juntar dinheiro para comprar a minha TV. Fiz o propósito de compra-la em um ano. Faltam nove meses e eu estou delirando. Há uma câmera da Sony na promoção no shopping por R$ 250,00. Acabei de ver um Blu-ray player também da Sony por R$ 200,00. Mais a frente, há um smartphone na vitrine da Vivo que me chamou a atenção. A cada objeto que eu não compro me sinto mais forte, contudo, mais próximo da tragédia.

Quanto mais o tempo passa, mais dinheiro vou juntando e maior é o número de coisas que poderiam ser comprados com o dinheiro destinado ao “grande monitor”. São 200 cd’s da promoção das Lojas Americanas. 100 dvd’s também da mesma loja. 7 câmeras da Sony. 4 smartphones. 10 blu-ray’s. Uma tv plasma Samsung 50 polegadas. Não, não vou desistir. Vou comprar essa tv que visito na loja toda semana. Faltam apenas 9 meses e meio. Meu bebê nascerá em breve.

Desejo-lhes um bom final de semana!

Lei da Mordaça é aprovada em comissão da Câmara

O Blog da Laura, intitulado HUMOR NEGRO SEM CENSURA está trazendo essa semana uma série de posts que me chamaram muito a atenção. Digo-lhes de antemão que pretendo deixar o Brasil assim que puder de uma vez por todas, voltando apenas para rever os amigos. Não sei qual destino ao certo, mas do jeito que estamos indo, não conseguirei ficar aqui por muito tempo.

Esta notícia tirou-me o sossego. Como se não bastasse ter que trabalhar 4 meses e meio para pagar impostos e ainda ouvir asneiras de ministros como Palocci agora foi aprovada na Câmara dos Deputados a lei da mordaça, que fora criada no período ditatorial brasileiro. Com essa lei, meus caros amigos, esse blog será proibido (e muitos outros também). Os jornais serão proibidos de denunciar quaisquer atividades suspeitas dos governantes ou mesmo fazer denúncias à população.

Segundo o jornal O Globo (que eu considero extremamente sensacionalista, mas não há como não ser com esta notícia), a lei proíbe quaisquer manifestações contra o governo e penas de 4 anos de reclusão ou multas de incalculáveis valores. Isso significa deixar a roubalheira comer solta e quem falar alguma coisa será preso ou multado. Desculpem-me, mas não posso ficar em um país assim. Bombeiros são presos por não se conformarem com o menor salário do país. Professores são chamados de vagabundos por não terem condições dignas de trabalho. Enquanto isso se gasta 1 bilhão de reais na reforma do Maracanã e o salário de 400 professores acabam sendo usados para custear apenas um parlamentar.

Podem falar o que quiser, mas se algum dia algum terrorista resolver bombardear o Brasil, poderia fazê-lo em Brasília, em cima do congresso durante a sessão de aprovação do aumento salarial parlamentar. Seria um bem à humanidade. Estou planejando viver na Suíça, onde meu dinheiro pode render e meu trabalho não parará no bolso de corruptos (ou pelo menos, não de tantos assim). Se não conseguir, serve Portugal, Grécia, Argentina, Canadá, Itália ou Espanha. Qualquer lugar, mas viver aqui não dá mais. Meu amigo Fábio Neves disse-me uma vez uma frase extremamente feliz: “Nosso país é um pesadelo para os que pensam”. Segue a notícia. Espero que sobrevivam!
 .............................................................................................................


Lei da Mordaça é aprovada em comissão da Câmara

BRASÍLIA - A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta terça-feira projeto que tipifica como crime vazamento de informação de investigação criminal sob sigilo. O projeto, que agora vai à votação no plenário, também proíbe a divulgação dessas informações. Ou seja, caso jornalistas divulguem alguma informação também poderão ser enquadrados no crime, que prevê pena de dois a quatro anos de prisão, além de multa.

De autoria do deputado Sandro Mabel (PR-GO), o texto foi modificado pelo relator na CCJ, Maurício Quintella Lessa (PR-AL). A proposta original classificava como crime a divulgação e o vazamento de qualquer tipo de informação que fosse objeto de investigação oficial.

Maurício Quintella restringiu o crime às apurações criminais, mas deixou claro que a nova tipificação será aplicada não só ao servidor que vazar a informação, mas também a quem divulgá-la na imprensa.

O relator alegou que a legislação brasileira não tem um mecanismo para punir e desencorajar a violação de sigilo de investigações. "O sigilo legal tem sua razão de ser pela própria natureza das investigações, no sentido de dar eficácia às ações investigativas até que se forme o convencimento da autoridade, que então levantará as medidas cabíveis. Não há espaço, portanto, para que tais informações sejam veiculadas, até porque não haveria necessidade nem mesmo utilidade para tal divulgação", sustentou o relator em seu voto.

O relator reclama ainda do que chamou de "perigosa relação" entre autoridades e meios de comunicação de massa. "Muitas vezes, os danos são irreparáveis à honra e à intimidade, e, quando a pessoa investigada é absolvida, estranhamente, este fato não desperta o mesmo interesse midiático", disse em seu voto.

Fonte: O Globo

O espetáculo acabou

Há coisas que nem o Google consegue responder. Não sei se o grande número de perguntas sem respostas é algo natural ou se apenas estamos procurando nos lugares errados, mas sei que não estou preparado para que todas as perguntas sejam respondidas. Pergunto-me por que tudo aquilo que queremos esquecer aparece na nossa frente? Por que aquilo que um dia foi a sua paixão e que ainda mexe com você resolve te oferecer uma bala como se o invólucro que a protege não fosse ser guardado como uma lembrança eterna de um momento-tortura?

Por que os fantasmas de pessoas que enterramos insistem em aparecer para nós no Facebook e no Orkut com suas fotos felizes enquanto estamos buscando o nirvana? Por que a nossa paz se vai com um simples ouvir de passos? Por que fotos de certas pessoas nos causam arrepios? Os porquês são tantos e eu não ouso sequer tentar desvendá-los.

Estou em um devaneio, um delírio. Ouço cada nota dessa música como se tivesse sido feita para mim ou até mesmo por mim. Ela se encaixa no oco das minhas palavras. Ao te ver sorrindo. Ao ouvir a sua voz, mas não pra mim. Ao sentir os seus passos se aproximando. Decorando cada milímetro do seu rosto como um ator que penetra em seu texto. Mas eu esqueci toda a peça, e os contrarregras já fecharam as cortinas e eu tenho que ir às coxias. O espetáculo acabou. Enfim, acabou.








Pra Te Lembrar - Caetano Veloso
Composição : Nei Lisboa

Que é que eu vou fazer pra te esquecer?
Sempre que eu já nem me lembro, lembras pra mim
Cada sonho teu me abraça ao acordar
Como um anjo lindo
Mais leve que o ar
Tão doce de olhar
Que nenhum adeus vai apagar...

Que é que eu vou fazer pra te deixar?
Sempre que eu apresso o passo, passas por mim
E o silêncio teu me pede pra voltar
Ao te ver seguindo
Mais leve que o ar
Tão doce de olhar
Que nenhum adeus pode apagar...

Me abraça ao acordar
Como um anjo lindo
Mais leve que o ar
Tão doce de olhar
Que nenhum adeus vai apagar...

Que é que eu vou fazer pra te lembrar?
Como tantos que eu conheço e esqueço de amar
Em que espelho teu, sou eu que vou estar?
Ao te ver sorrindo
Mais leve que o ar
Tão doce de olhar
Que nenhum adeus vai apagar...

9 de junho de 2011

Garota é suspeita de matar a mãe para ver Calypso

Uma adolescente de 17 anos é suspeita de matar a mãe com 27 facadas no bairro Cauamé, em Boa Vista, em Roraima. A vítima, a professora Maria Junia Batista, 38 anos, teria negado o carro para a filha ir a um show da banda Calypso com amigas, na noite de sábado, o que teria motivado a briga e posteriormente o homicídio. Após o crime, a adolescente foi à festa.


O corpo de Maria só foi encontrado das 12h de domingo. A jovem foi apreendida pela Polícia Militar na casa de uma amiga e está no Centro Sócio Educativo (CSE). A delegada adjunta da DDM, Verlânia de Assis, explicou que, no depoimento, a adolescente disse ter combinado com a mãe de pegar o carro e sair para uma festa com os primos e amigas.

"Ela contou que lavava uma faca e foi até o quarto onde a mãe se encontrava. Elas começaram a discutir novamente, e, no calor da discussão, a adolescente disse que enlouqueceu e foi possuída pelo demônio e não sabe quantas facadas desferiu na mãe", conta a delegada.

Ainda de acordo com a delegada, a adolescente contou que no quarto da mãe, estava sua irmã, de 5 meses de idade, e num outro quarto um primo de 7 anos. Segundo a delegada, nenhuma das crianças acordou. Segundo o depoimento da adolescente, ela tomou banho, vestiu-se e pegou o carro da mãe, saindo para se encontrar com os amigos, conforme já havia combinado.

"Ela disse que ao sair de casa deixou sua mãe caída na cama e as duas crianças dormindo, se encontrou com os amigos e foram até uma praça no centro de Boa Vista e a uma boate", explicou a delegada Verlândia. A jovem ficou no centro até tarde e, na manhã de domingo, ela retornou a sua casa e encontrou o primo de 7 anos acordado.

Ainda de acordo com o depoimento da adolescente, o garoto disse: "a Júnia está cheia de sangue". Ela teria respondido ao garoto para não olhar, pegou uma roupa e saiu de casa. Ela teria recomendado ao garoto para que desse um iogurte ao bebê, quando ele acordasse.

Ao final de seu depoimento a adolescente disse que usava maconha há um mês, mas que no momento do crime não estava sob efeito da substância. Ela foi apreendida por homicídio e encaminhada para o Centro Sócio Educativo (CSE). Para a delegada Verlânia de Assis, a motivação do ato infracional praticado pela adolescente é muito desproporcional ao valor da vida da mãe.

Cada um no seu quadrado

Se não querem ouvir, o problema é deles. Não sabem escrever seque uma notícia e ainda querem prêmios avassaladores... A respeito dos constantes erros de português e matemática presentes nos livros do MEC gostaria de atentar dois aspectos. Primeiro é a capacidade sensacionalista que possui o jornalismo das organizações Globo, capaz de manipular a informação a tal ponto que coisas tão simples e corriqueiras virem um alvoroço. Sim, pois apesar de “errado” esse tipo de erro relacionado à concordância está presente há anos nos livros de ensino médio adotados em escolas particulares e públicas. A chamada Concordância ideológica baseia-se na Silepse e é encontrada nos livros dos sistemas Baiense, Positivo e Pentágono (com os quais estudei).

O segundo ponto em que eu quero tocar é o fato de que nesse rebuliço todo excluíram totalmente a presença de um profissional chamado professor da sala de aula, sem o qual não há o processo da educação. É como se nós, professores, fôssemos uma quantidade de ar que não tivesse capacidade alguma de dizer que o que está no livro está certo ou errado. E independente de matéria didático que decide o conteúdo a ser aplicado é o professor, tanto que uns dizem estar certo e outros dizem estar errado e ambos possuem alunos que reproduzirão nas avaliações o que aprenderam do seu mestre.

Então, cada um no seu quadrado e se possível, voltem à faculdade de jornalismo para ver se sai algo coerente e não anedotas para impressionar o povo.

Abraços