14 de agosto de 2011

Acho que não somos seres humanos




Muita gente vem até mim falar sobre o sucesso do meu Blog. Pessoas que eu sequer imaginava que estariam lendo tais palavras em algum momento dos seus dias param tudo e leem o que eu escrevo ou republico. Acontece que isso às vezes me deixa desconcertado. Minha sinceridade não foi feita para imaginar até onde estas letras irão chegar e nem em que idioma elas soprarão. Cada uma dessas palavras representa um pouco de mim e mesmo que possa parecer promíscuo, indecente, polêmico e outras coisas mais, este canal é perfeito para mim.



Depois da minha odisseia para tentar chegar à faculdade, peguei um livro sobre erotismo no Império Romano. Fico pensando em como somos parecidos com animais? Tudo neste planeta faz sexo. Já falei sobre formais muito estranhas em contos que escrevi e postei aqui, contudo, há ainda muitas outras formas de sexo a serem desvendadas e documentadas. Há pessoas que possuem atração por cadáveres, animais, plantas, escremento e tantas outras coisas. Tudo isso é normal.



Adoro falar de sexo. Não vejo problema algum nisso. Todo mundo tem. Todo mundo faz e se ainda não fez irá fazer seja de qual forma for. Há 3.000 anos atrás havia um boom no adultério porque as pessoas, em casamentos arranjados, eram infelizes e por isso o sexo adúltero era selvagem. Não acho que mudamos tanto assim, mas há de se aceitar que a nossa sociedade é sexualmente frustrada. As pessoas tem tanto medo (ou vergonha) de falar de sexo que isso se transforma em um tédio. Claro, que não é necesário dizer “faço isso, faço aquilo” aos quatro cantos, mas admitir para si mesmo (a) “nesta posição sinto mais prazer” ou “acho que se eu usar o sabonete e esse choveirinho fica um espetáculo!” não distroi ninguém.


Admirar alguém na rua, conhecer bem o órgão sexual do seu parceiro (a) e o seu também é fundamental. Como exigir de alguém o que você não tem a mínima ideia? Visitar um sexshop pode ser constrangedor na primeira vez, mas depois você pode descobrir produtos que se identifiquem com você. Sei que amanhã (ou hoje mesmo) alguém virá a mim e dirá “Ai, meu Deus, que pouca vergonha!”. Deixo de antemão a dica: o Livro de Cantares de Salomão - uma verdadeira narração erótica na Bíblia, bem mais afrodisíaca qua o próprio Khama Sutra. Vai se escandalizar? Estranho é que ninguém se escandaliza com o nariz na vida alheia, não é? Até parece que não somos seres humanos...

17 comentários:

  1. "Há pessoas que possuem atração por cadáveres, animais, plantas, escremento e tantas outras coisas. Tudo isso é normal."

    Quem disse que tudo isso é normal? :)
    Tudo isso se encaixa em parafilia, portanto não é normal.

    ResponderExcluir
  2. Em que ponto de vista? Porque tudo isso é sexo...

    ResponderExcluir
  3. Mas então você acha a pedofilia normal também? Porque se encaixa na mesma categoria: parafilia.

    ResponderExcluir
  4. Do ponto de vista psiquiátrico.

    ResponderExcluir
  5. De certa forma sim. Não que seja certo e aceitável, mas isso sempre existiu.

    Não acho que o ponto de vista psiquiátrico seja sempre eficaz. Se a gente qualifica o diferente como anomalia pra mim é uma forma preconceituosa de se ver a situação. Concordo que não é normal alguém sair de madrugada e transar com uma árvore ou um cavalo, mas se todo mundo tem fantasias o que podemos fazer? Castrar? Não dá...

    Acabei de ler a história de uma moça que ao ser abandonada pelo marido começou a ter relações com um bode. Pode ser que tenha um trauma psicológico como fator impulsionante, mas e aqueles que não tiveram nada?

    To adorando conversar sobre isso kkk
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Então, se há um trauma psicológico, prova está que não é normal.

    Eu também gosto de pesquisar sobre tudo que não é normal :P
    Ou seja: bizarro!

    bjos

    ResponderExcluir
  7. Ah e na minha opinião, deveria sim castrar.
    Se a pessoa se recusasse a fazer um tratamento psiquiátrico.

    Isso prova que não é normal. Que é doença.
    Com tratamento há cura.
    Há o parâmetro sexual normal, não bizarro, não doentio, proveniente de uma mente saudável.
    Fugiu disso é doença e anomalia.

    ResponderExcluir
  8. Na minha opinião, fazer sexo com uma árvore é bizarro mas não prejudica ninguém.

    Mas fazer sexo com um cadáver é desonroso.
    Com animais, repugnante e cruel.
    E pedofilia então nem se fala!

    Pra tudo isso há tratamento e cura, basta tratar-se.Por isso afirmo que é doença e não é normal.

    Agora se um pedófilo não quer tratar-se, deveria sim ser castrado!!

    ResponderExcluir
  9. Já o sexo entre pessoas adultas, conscientes, consensual, mesmo que seja parafilia, não dou a mínima.

    Se a pessoa gosta de comer côco e beber xixi... cheirar o pum alheio... sente prazer na asfixia (muitos morrem até) etc e tal... problema dela.

    Desde que ela não esteja violando o direito de ninguém, se ela quer continuar doente e anormal, é seu direito. O que não aceito é algo não consensual. Pedofilia, necrofilia, com animais, etc...

    ResponderExcluir
  10. Sin, mas quantas vezes já ouvimos que nossa condição Borderline é uma anomalia ou mesmo "falta de vontade". Sim, é necessário tratamento, contudo, isso não faz com que um hossexual deixe de sentir atração por homens, nem um pedófilo por crianças. Sei que choca dizer isso, mas querendo ou não, é normal. Acontece com muita frequência. Não deveria, mas é assim que eu vejo.

    ResponderExcluir
  11. Bom, vou ter que discordar de você.
    Acho que você está confundindo o que é comum com o que é normal.
    Comum pode ser, normal não é.

    E sim, nós borders não somos normais.

    ResponderExcluir
  12. Ah e o tratamento adequado ao pedófilo faz sim com que ele deixe de sentir atração por crianças.

    ResponderExcluir
  13. Eu continuo achando normal, mesmo sendo estranho. E também acho que um pedófilo não deixa de sentir atração sexual por crinças, apenas se convence de que o ato é um crime.

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Não é o caso de achar, Nathan.
    Tem sido comprovado com tratamentos psiquiátricos.
    O pedófilo que se trata pode sim deixar de sentir essa atração.
    Pelo menos é o tem mostrado algumas pesquisas recentes feitas nos E.U.

    ResponderExcluir
  15. Não é o caso de achar, Nathan.
    Tem sido comprovado com tratamentos psiquiátricos.
    O pedófilo que se trata pode sim deixar de sentir essa atração.
    Pelo menos é o que tem mostrado algumas pesquisas recentes feitas nos E.U.

    ResponderExcluir
  16. Mas é uma cois induzida. Se tiver oportunidade ele vai fazer de novo. E é caso de achr sim porque tudo isso é teoria, mesmo sendo estudo é teoria.

    ResponderExcluir
  17. Bom, eu tenho uma visão bem diferente em relação ao seu texto. De qualquer modo todos nós temos o sagrado direito de expor as nossas opiniões e pensamentos a respeito das coisas que abordamos. Penso que você coloca muito bem o seu ponto de vista e não ofende ninguém com isso. Mesmo não concordando com elas, eu devo te parabenizar por saber expolas. Um grande abraço.

    ResponderExcluir

OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO!